Informações necessárias e dicas úteis para chegar bem preparado e fazer da sua experiência da dança na água e do workshop Macacos Aquáticos a melhor possível.

Desafios para além da FLUIDEZ

Sem dúvida que o interesse primeiro e a evidência maior da investigação da dança e movimento na água são os aspectos relacionados a fluidez e a receptividade que o ambiente água a um só tempo convida e impõe. Mas é importante lembrar também que em cima dessas características mesmas a água constrói uma grande força e os ambientes que ela estabelece, sobretudo os naturais, demandam atenção e preparos muito claros. Quais as possibilidades de "eixo" e "vertigem" que o dançarino dispõe quando se move nessas condições? Tomamos isso também como uma metáfora para todo o workshop Macacos Aquáticos. Abaixo relacionamos pontos específicos que é importante tomar conhecimento para tirar o melhor dessa experiencia e ao mesmo tempo apoiar a experiencia do grupo. Não deixe de ler, com atenção e carinho! 

Disposição e habilidades

A exigência física para a dança na água é, naturalmente, muito diferente de para dançar na terra. O interesse da dança de Contato Improvisação no uso inteligente e natural do esforço e do funcionamento de todo o corpo é intensamente realçada no ambiente aquático. NÃO é necessário ter grandes habilidades de natação, o treinamento é realizado em águas que se pode tocar o chão.  Problemas respiratórios NÃO são impeditivos e podem inclusive ser resignificados e transformados pela dança na água, como por muitas outras práticas aquáticas, sem que se negligencie as específicas condições médicas de cada um. Tampouco é necessário familiaridade com o Contato Improvisação. Entretanto, comunique aos organizadores ou ao grupo quaisquer informações que julgar importante com a respeito a sua saúde e disposição psícofísica. O que é indispensável, mesma, é a disposição curiosa, sensível, cuidadosa consigo, com o outro e com o ambiente. 

Condições climáticas e do mar

É necessário estar preparado para SOL intenso e a cada aula e prática podemos passar um largo tempo expostos a ele. Você pode comprometer seriamente a sua participação ao longo dos dias de workshop caso negligencie a proteção solar, principalmente nos primeiros dias. Algumas pessoas tem especial sensibilidade nos lábios para tanto sol e água salgada e algum protetor específico fará bem. Por cuidados ambientais, é preferível usar camisas com fator de proteção ultra violeta (veja em equipamentos) do que se lambuzar abusivamente com creme solar.  Apesar disso, é mais do que comum que se sinta FRIO por conta do grande tempo dentro da água e do estado de relaxamento que vai se estabelecendo pela dança que treinamos. Cada corpo tem uma resistência psicofísica diferente ao frio na água, mas pode ser realmente uma experiencia bastante desafiadora para alguns, principalmente os iniciantes. Mais uma vez, roupas apropriadas para práticas aquáticas podem ser muito bem-vindas (ver equipamentos). Desta forma, estes fatores de SOL e TEMPERATURA DA ÁGUA, além das condições de MARÉ, precisam ser observados a cada dia para determinarmos os horários das aulas e práticas. Sem que se esqueça que estamos "na natureza" e suas surpresas, como a CHUVA. O mar em Moreré é muito seguro em relação aos ANIMAIS MARINHOS (os humanos é que não costumam ser muito seguros para eles), mas ocasionalmente podemos ter que lidar com a possibilidade de ser tocado por uma água-viva. Desagradáveis, mas não terríveis. O mar é um ambiente vivo, movente, e estar tranquilo e preparado para as suas condiçoes é ESSENCIAL não apenas para o prazer e a segurança individual, mas para a própria qualidade do grupo e desenvolvimento das aulas. 

Psicoemocional

O ambiente aquático toca em experiências muito profundas e até ancestrais em nós. Assim, se acreditamos que seja inegável que movemos mais do que a fisicalidade de nossos corpos quando dançamos, isso na água fica ainda mais evidente. Processos emocionais muito íntimos podem ser desencadeados. As percepções e experiências vividas na dança na água oferecem novos pesos e desenhos para nossas visões de mundo. Com toda a delicadeza e força característica desse elemento. Não é surpreendente que isso reflita na saúde mesma do corpo nestes dias de vivências na água, caso estejamos vulneráveis. Assim, o PROPÓSITO claro para vir e participar no melhor de sua PRESENÇA no workshop Macacos Aquáticos é muito recomendável, para que essa profundidade e alcance da prática oferecida possa levar a experiências integrativas e que possam ser celebradas.

Hospedagem, alimentação e demais logísticas

A inscrição no Macacos Aquáticos não cobre alimentação. Porém, desde 2019, incluímos a Hospedagem no valor da inscrição, para estarmos juntos, mais uma vez, sob os cuidados da hospitalidade amorosa e a simplicidade do Sr. Clóvis e D. Rita. A organização das vagas-quartos e os valores de inscrição correspondentes podem ser consultados AQUI.  Se você tiver interesse em se hospedar por conta própria, negocie isto antecipadamente com a organização do evento. Neste caso, escolha um lugar próximo ao pequeno centro da vila de Moreré, porque as aulas acontecem não muito distante dali. Procure saber a distancia para o local onde o grupo estará hospedando. As necessidades de alimentação ficam muito pessoais na praia e no contexto das aulas e práticas, mas não deixe de se hidratar bem e cuidar de um bom tempo de digestão ou do "peso" do que se coma antes das aulas. Os mercadinhos disponíveis em Moreré são muito simples e a qualidade e diversidade de vegetais e frutas não é das melhores (é lindo quando é época de mangas!). Eles vivem essencialmente do mar. Assim, se você tem preferencias, cuidados ou necessidades específicas, poderia considerar trazer mantimentos com você. O uso de cartão de crédito no vilarejo é limitado e não há bancos ou caixa eletrônicos sequer por perto. Desta forma, considere bem a quantidade de dinheiro em espécie que precise trazer. O PAGAMENTO COMPLETO DA INSCRIÇÃO DEVERÁ SER REALIZADO ANTECIPADAMENTE OU IMPRETERIVELMENTE ANTES DA PRIMEIRA AULA.

Please reload