Contato Improvisação na Água

Trazer a investigação do movimento e dança Contato Improvisação para o ambiente aquático, notadamente o marinho, proporciona um território técnico, poético e vivencial totalmente singular para esta prática. As forças físicas que interessam tanto no Contato, tais como o peso, a gravidade, a força-momentum, o atrito, bem como princípios de fluxo, tônus e eixo ganham possibilidades inteiramente novas. Se a dança de Contato Improvisação poderia ser de fato explicada como um estado de comunicação não verbal amplamente ancorado na fisicalidade, a água parece acrescentar novas e provocar outras antigas reflexões no que houver aí de concreto ou metafórico a respeito de comunicação e contato: a empatia, a sensualidade, o lirismo, a simultaneidade, o desconhecido etc.

Uma metodologia para explorar o Contato na Água atenderá aspectos tais como:

- Enraizar-se e desenvolver uma estrutura relaxada e organizada na água, a fim de dar direções claras para seus parceiros flutuantes, usando, desta forma, o corpo inteiro.

- Interagir na água, "escutando" e percebendo e aprendendo a ser amigo do inesperado. Nosso corpo se torna um suporte movente e fluido, convidando o parceiro para surfar as ondas criadas pela interação física dos corpos neste ambiente.

- Mergulhar em improvisações de contato abaixo da água, desenvolver confiança na desorientação e entrar em outra dimensão espaço-temporal. A água quente do mar convida para experimentar um relaxamento sem esforço debaixo d´água. Aprendemos a como usar o centro do corpo para espiralar juntos em balouçantes danças.

- Treinar mecanismos especiais dos nossos corpos que nos permitem desacelerar nosso ritmo respiratório e taxa cardíaca, afinar nossas mentes em um estado meditativo - atento, alerta e ao mesmo tempo relaxado.

- Aprender como ajudar-nos uns aos outros a liberar tensões, transmitindo ao parceiro o estado de não-fazer através do contato corporal e pela simples presença tranquila.

- Aprender a interagir com a água usando seu suporte e permitindo que ela "nos dance", dando continuidade e desenvolvimento a nossos movimentos.

São exemplos de uns poucos caminhos por meio dos quais nós alcançamos uma experiência de movimento sem esforço e com intenso potencial sensorial, imaginativo e poético.

 

Observação: Os participantes não necessitam ser nadadores treinados. As aulas acontecem com água ao nível do peito, o que significa que a qualquer momento um ou ambos os parceiros podem tocar o chão com seus pés. Para as aulas é necessária máscara de mergulho (que protejam o nariz) ou óculos de natação com clips de nariz (ver equipamentos).