TERRITÓRIO É O ESPAÇO SOCIALMENTE CONSTRUÍDO

Milton Santos

Onde moramos, onde construímos, onde atuamos. Por onde, com quem e como estabelecemos identidade e pertencimento. Como o Território condiciona nossas iniciativas, engajamentos e adesões, isto é, aquilo tudo que fazemos juntos, em nossas casas, quintais e vizinhança. 

Abaixo apresentamos sumariamente nossa cidade e alguns de seus povoados que habitamos ou frequentamos, bem como projetos realizados, projetos em atividade e eventuais campanhas para as quais buscamos apoio e recursos, sejam campanhas próprias ou outras de iniciativa local.   

Palmeiras (BA)

Cineclube Eldorado; EmComTato Festival.

Palmeiras é uma cidade de cerca de 9.000 habitantes, localizada no centro do Estado da Bahia, à 439km da capital. O Parque Nacional da Chapada Diamantina se estende por parte do seu território, tornando o município de interesse turístico. Entretanto a sede do município é uma pequena cidade com cotidiano característico das cidades simples do interior da Bahia, sujeito a muitas dificuldades sociais e econômicas agravadas pelos períodos constantes de seca e estiagem.

Com uma história que remonta ao período áureo da mineração de diamantes no século XIX, Palmeiras tem interessantes traços de arquitetura colonial. Atualmente, o município vem sendo econômica e socialmente transformado pelo fato de estar na passagem e ser portal de entrada para pequenos vilarejos de sua jurisdição privilegiados com atrativos naturais, tais como o Vale do Capão (distrito de Caeté-Açú), distante 23km, núcleo de intensa emigração nos últimos anos

.

Nossa primeira realização sociocultural na cidade foi a realização de um festival de dança, o III EmComTato Festival de Contato Improvisação, em 2013, evento imersivo que teve a duração de um mês de intenso convívio com a cidade - reunindo também pessoas de outros municípios, estados e países - e que se revelou um contexto especialmente inspirador e determinante para as direções e interesses em Arte e Vida a que passamos a nos dedicar, desde então.  

Ainda realizamos, nos anos seguintes, outras duas edições do EmComTato Festival na cidade e, atualmente, estamos dedicados ao projeto do Cineclube Eldorado.

Volta da Serra

Sede rural da Nau; reconstrução da escola e centro comunitário.

É um povoado com um pequeno número de núcleos familiares remanescentes de tempos anteriores de maior povoação e que vive, atualmente, o início de um processo de repovoamento, com a volta de antigos habitantes ou seus descendentes, juntamente com a chegada de novos moradores, como nós.

 

Espalha-se por uma larga extensão de terra bastante degradada, de forma que a comunidade local se limita a uma pequena produção agrícola de subsistência.  

Ali está a nossa Nau Nascente de Artes e Utopia, um sítio de cinco hectares em que, pouco a pouco, construímos estruturas físicas e um modo de reunir pessoas criativas das mais diversas habilidades, para nutrir visões utopistas manifestadas em projetos ambientais, sociais e culturais.

Como estrutura comunitária, o povoado hoje conta apenas com uma rústica casa-de-farinha para a fabricação artesanal de farinha de mandioca. Um antigo prédio escolar tornou-se ruínas, restando apenas um sólido alicerce. Em 2017 iniciamos, junto com a comunidade, um processo de discussão e motivação para reconstrução do prédio, que poderá voltar a servir de escola e centro comunitário multiuso.

Povoado do Matão

Cineclube Eldorado; EmComTato Festival; Natal Solidário; construção da cozinha comunitária.

São cerca de 60 famílias espalhadas por uma região ampla onde se encrava alguns sítios arqueológicos com pinturas rupestres. Nossa relação com o Matão se estabeleceu através da agricultora e líder comunitária Laura Maria que, com sua generosa família, podemos encontrar a cada semana em sua barraca na feira de rua dos sábados na cidade de Palmeiras.

São muitas as iniciativas de Laura e a comunidade do Matão que nos sentimos convidados a participar e apoiar, como a realização anual do Natal Solidário, envolvendo não apenas a sua comunidade do Matão como também as comunidades vizinhas, para mobilizar a arrecadação de recursos e presentes para o festejo natalino com centenas de crianças da região.

 

Para o Matão levamos atividades do nosso EmComTato Festival em 2018 e levaremos atividades artístico-educacionais do Cineclube Eldorado em 2020. Com esse mesmo Cineclube, atuamos na realização do documentário Mulher desse Chão (2019), de Larissa Leão, que traz justamente Laura como uma das duas protagonistas.

O Matão conta com um Centro Comunitário atualmente cedido pela prefeitura para ser administrado localmente e que abriga atividades escolares. Neste momento, a comunidade apresenta como demanda a construção de uma cozinha comunitária, que irá beneficiar também pequenas produtoras dos povoados vizinhos do Corcovado e do Taquari.

Povoado do Corcovado

Manifestação da cultura popular; construção comunitária da igreja; perfuração de poço artesiano.

Pequena comunidade quilombola com 12 famílias, de acesso e infraestrutura precária, marcadamente católica e devota de Irmã Dulce dos Pobres, para quem comunitariamente levantam - pouco a pouco e com escassos recursos - uma igreja no Povoado. E também a quem pedem bênçãos e permissão para os festejos populares.  

O samba de chula é uma tradição de música e dança popular sustentada pelos mais velhos da comunidade. Lideranças comunitárias mais jovens, como Milena Damacena e Vilma Novais, esforçam-se para não deixar que desapareça essa tradição, bem como a da Festa de Reis, nem por falta de entusiasmo dos mais jovens, nem por falta de recursos.

Em janeiro de 2019, valendo-se de laços de parentesco, buscaram e receberam o apoio e a visita do Reisado da Comunidade Quilombola do Povoado de Barriguda para conseguir realizar a sua Festa de Reis. Estivemos presentes quase que por um acaso, e com uma câmera na mão e gravadores de áudio no celular, realizamos o DOC-REGISTRO que pode ser acessado AQUI. . . 

Em 2020 estão mobilizados para arrecadar recursos para a perfuração e instalação de poço artesiano que possa resolver o problema crônico de abastecimento de água para as famílias do Povoado.

Povoado do Tejuco

Cozinha comunitária; manifestação da cultura popular.

Chegamos muito recentemente a este Povoado, localizado nos limites entre os municípios de Palmeiras e de Mucugê, para fazermos algumas fotos e vídeos como apoio ao Grupo de Mulheres do Tejuco que, em 2019, improvisou uma cozinha comunitária na modesta casa paroquial da igreja local, cedida pelo padre, para moverem a iniciativa Quilombola Doces e Salgados, produzindo produtos culinários artesanais que procuram vender em feiras na região para gerar um complemento de renda familiar. A iniciativa tem sido bem-sucedida e já faz o Grupo se mobilizar para a conquista de uma efetiva cozinha comunitária devidamente estruturada para esse e outros empreendimentos e eventos comunitários.

O Tejuco é vizinho e, na verdade, inseparável do Povoado de Barriguda, já no município de Mucugê, onde é sustentada com vigor a Manifestação da Cultura Popular do Reisado, que conhecemos e registramos em celebração no Povoado do Corcovado, no início deste mesmo ano de 2019.